Fechar PFTV
Publicidade
FC Porto aborda os incidentes verificados nas bancadas da Luz
O Conselho de Administração da F.C. Porto - Futebol, SAD emitiu esta segunda-feira um comunicado no qual aborda os acontecimentos verificados no Estádio da Luz, no desafio deste domingo entre o SL Benfica e o F.C. Porto.
COMUNICADO


Face às ocorrências registadas no Estádio da Luz por ocasião do SL Benfica-F.C. Porto da 23ª jornada da Liga 2006/07, vem a F.C. Porto - Futebol, SAD informar o seguinte:


1 - O F.C. Porto repudia todo o tipo de violência e considera que a segurança tem de ser uma preocupação fundamental nos recintos desportivos;


2 - Neste sentido, e tendo em conta o escrupuloso cumprimento dos regulamentos nacionais e internacionais, o F.C. Porto cuidou de incluir a definição clara de um sector visitante na concepção do Estádio do Dragão. Esta zona permite a total segregação dos adeptos visitantes, sem que isso se reflicta em questões de conforto, uma vez que esse sector é servido por áreas de apoio semelhantes às restantes, que incluem uma sala de assistência médica exclusiva;


3 - Em três deslocações ao Estádio da Luz, os adeptos do F.C. Porto ficaram posicionados em três zonas distintas. A Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que vistoria anualmente os recintos e exige a demarcação de uma área específica para visitantes, devia intervir junto dos clubes para evitar estas situações;


4 - O F.C. Porto estranha a opção de colocar os seus adeptos no último piso da bancada. Concluir-se-ia mais tarde, já depois dos tumultos registados à sua chegada ao Estádio da Luz e que exaltaram os ânimos de forma generalizada, que este foi um erro grosseiro cometido pelo organizador do jogo;


5 - As declarações de hoje da subcomissária Paula Monteiro, reproduzidas pelo jornal on-line Maisfutebol, permitem aferir que não houve planeamento adequado ao estatuto de jogo de alto risco. De acordo com a subcomissária, a PSP apenas tomou conhecimento da área escolhida para os adeptos do FC Porto numa altura em que os bilhetes já se encontravam distribuídos e já vendidos. Paula Monteiro considera que esta foi «uma má escolha unilateral do Benfica», que levou a PSP a «tentar adaptar o policiamento»;


6 - A deflagração repetida de material pirotécnico proibido em todo o recinto permite constatar que a revista de todos os adeptos não foi minuciosa;


7 - Da mesma forma que o acesso dos simpatizantes do F.C. Porto não decorreu com segurança e fluidez. Alguns deles, inclusive, apenas chegaram à respectiva cadeira perto do intervalo;


8 - Há duas evidências preocupantes a discutir neste pós-jogo. A primeira diz-nos que o esquema de segurança não foi desenhado com intuitos preventivos, mas sim para esbater uma má opção; a segunda apresenta-se ainda mais óbvia: se entraram no recinto objectos proibidos foi porque alguém não foi, no mínimo, eficaz;


9 - A F.C. Porto - Futebol, SAD vai manter-se atenta às reacções das autoridades competentes a todas estas situações.


Porto, 02 de Abril de 2007 A Administração da F.C. Porto - Futebol, SAD»
publicado por Bruno Leite
Comentários a "FC Porto aborda os incidentes verificados nas bancadas da Luz"
Anonymous dsco
São todos uns santinhos!
O único "erro grosseiro" do SL Benfica foi ter considerado a claque do FC Porto, ao nível de clubes como Manchester United, Barcelona, Liverpool, Celtic, PSG, etc... Infelizmente não são!!! Este tipo de incidentes em jogos da UEFA ou mesmo em Itália poderia resultar em alguns jogos sem espectadores no campo da equipa visitante...
3 de abril de 2007 às 07:38  
Ultimas entradas
Posts Históricos
Visitantes
Pesquisar
PF10 TV

Publicidade


Click Here

Arquivos
Grupo Galáxia