Fechar PFTV
Publicidade
Taça UEFA: Benfica em Barcelona com Glasgow no horizonte...
Espanhol e Benfica defrontam-se esta quinta-feira à noite no Olímpico de Montjuíc. Já é sabido que este recinto não oferece ambiente hostil para os adversários, ora esta, em termos teóricos, poderá ser uma vantagem para o Benfica devido ao seu grande traquejo em jogos internacionais.

Outro dos factores importantes que jogam a favor dos encarnados é que cerca de 6 mil benfiquistas marcarão presença em Barcelona para apoiar a sua equipa. Eles serão fundamentais para, em conjunto com o bom futebol do Benfica, ajudar a aquecer um ambiente que se prevê frio, quer em termos meteorológicos, quer mesmo em termos de bancadas é que os adeptos deste clube não sao propriamente famosos pelo "calor" que empregam à sua equipa. Aliás, as próprias características do estádio, pista de tartan a separar demasiadamente o público do relvado e os exagerados 56 mil lugares - o clube só conta com 26 mil associados- despem de maior paixão esta relação actual entre adeptos e clube.

O onze inicial do Benfica deverá contemplar: Quim; Nelson; Anderson; David Luiz; Léo; Petit; Karagounis; Rui Costa (João Coimbra); Simão; Miccoli e Derlei. A única dúvida subsiste na utilização de Rui Costa no onze titular ou na aposta inicial no jovem João Coimbra podendo depois o "Maestro" entrar no decorrer da segunda parte.

Motivação

Apesar do pouco tempo de recuperação física, os jogadores do Benfica deverão estar mentalmente preparados para superar este difícil obstáculo. A mensagem que deverá ser passada deverá ser a de que um bom resultado no 1.º jogo poderá praticamente resolver a eliminatória a favor dos encarnados. A vitória será naturalmente o resultado que interessa ao Benfica, mas um empate com golos seria também muito proveitoso porque as´"águias" são fortíssimas no seu recinto e áí dificilmente deixariam escapar a passagem às meias-finais. Rui Costa poderá também funcionar como tónico motivacional para os comandados de Fernando Santos. É que o ex-número 10 do AC Milan esteve presente na última meia-final europeia (foi também a sua última temporada de "águia ao peito" antes de rumar a Itália) que o Benfica disputou e até marcou. Foi em 1993/94 com 125 mil pessoas no antigo Estádio da Luz. O adversário era o então fortíssimo Parma AC, comandado pela classe de Gianfranco Zola e pelo poderio atacante do colombiano Faustino Asprilla. Na Luz vitória por 2-1 (Isaías e Rui Costa marcaram para o Benfica e Zola facturou pelo Parma) e um penalty falhado por Vitor Paneira que daria a tranquilidade. Perda que se revelou fatal para o 2.º jogo. É que no Ennio Tardini Mozer foi expulso logo aos 12 minutos da primeira parte. O Benfica aguentou a pressão dos italianos até ao minuto 80 quando Nestor Sensini fez de cabeça, ao segundo poste, o golo que deu o passaporte para a final.

Miccoli

Fabrizio Miccoli é um jogador de classe mundial. Internacional italiano de grande recorte técnico, o "pequeno bombardeiro" como é apelidado na Luz conseguiu superar o drama das graves lesões que vinha acumulando desde a sua chegada ao Estádio da Luz. Totalmente recuperado desse fado, só falta a Miccoli recuperar o brilho e alegria das exibições a que sempre nos habituou. E que falta tem feito um Miccoli em grande forma ao Benfica, sobretudo no jogo com o FC Porto onde poderia ter sido uma peça fundamental para os encarnados. Espera-se que esta noite se dê o regresso do pequeno génio italiano e que se volte a ouvir nas bancadas "MI-MI-MICCOLI".

O enigma Derlei

Em Janeiro, aquando da reabertura do mercado, os benfiquistas terão ficado esperançados com a contratação de Derlei. Jogador que fez história no FC Porto de Mourinho, onde por exemplo foi vencedor de uma Taça UEFA e uma Liga dos Campeões, e que sempre se pautou pela sua raça, querer e veia goleadora, sobretudo nos jogos mais importantes. Portanto, e à primeira vista, um jogador à Benfica na verdadeira acepção do termo. O que é certo é que Derlei tem tido as suas oportunidades (muitas mais do que as que teve Kikin Fonseca) e até agora nada mostrou. No 1.º jogo com o Boavista foi-lhe logo perdoada uma expulsão, de resto o único facto de registo que me lembro foi o remate acrobático que efectuou no último domingo frente ao FC Porto. Muito pouco para um jogador que continua a merecer a confiança de Fernando Santos. Eu pergunto: Porque não joga mais o Mantorras? Só pela condição física? Não acredito. Sempre que entra o angolano empresta magia ao futebol benfiquista e quase sempre cria ocasiões para marcar. Ainda contra o FC Porto foi dele a melhor, já perto do final, que poderia ter sentenciado o jogo. No entanto, Derlei a incógnita será novamente titular e terá esta noite mais uma oportunidade para mostrar que apesar dos seus 31 anos ainda é útil ao Benfica.

Resumindo, o Benfica depende sobretudo de si para trazer um bom resultado de Barcelona. Do outro lado está uma equipa forte, mas acessível ao Benfica. O sorteio poderia ter trazido bem pior. E digo-vos eu se o Benfica quiser, consegue. Já demonstrou esta época futebol de grande qualidade. Agora, esperemos que não deixe de querer, como aconteceu frente ao FC Porto na 1.ª parte do último clássico. É caso para dizer. «Engenheiro Fernando Santos para hoje é o Benfica da 2.ª parte no jogo todo se faz favor. Acredite, só assim podem chegar a Glasgow».

foto: uefa.com
publicado por Bruno Leite
Comentários a "Taça UEFA: Benfica em Barcelona com Glasgow no horizonte..."
Ultimas entradas
Posts Históricos
Visitantes
Pesquisar
PF10 TV

Publicidade


Click Here

Arquivos
Grupo Galáxia