Fechar PFTV
Publicidade
OLHEIRO PF10: Quem é José António Reyes?
Nascido a 1 de Setembro de 1983, em Utrera, Sevilha, José António Reyes Calderón é um futebolista internacional espanhol que acabou de se transferir para o Benfica, proveniente do Atlético de Madrid. Antes de rumar ao clube colchonero, Reyes representou o Sevilha, seu clube de formação, o Arsenal e o Real Madrid.

Criado numa família cigana, Reyes juntou-se aos escalões jovens do Sevilha quando tinha 10 anos. O seu talento foi imediatamente reconhecido e José António acabou por representar o emblema andaluz em todos os escalões do futebol juvenil.

Com apenas 15 anos assinou contrato profissional com o clube . Um ano mais tarde acabou por fazer a estreia na equipa sénior frente ao Saragoça e foi chamado à selecção Sub-17 de Espanha para disputar o Campeonato da Europa.

Reyes apesentou-se ao mundo do futebol como um avançado versátil, que joga com muita facilidade nas alas ou como segundo avançado. Os seus 22 golos em 86 jogos ao fim de quatro épocas de equipa principal do Sevilha levaram os gigantes espanhóis a interessarem-se pelos seus serviços, mas a popularidade do jogador entre os adeptos andaluzes inviabilizou de imediato essa hipótese que poria a cabeça do presidente literalmente a prémio.

Da Andaluzia para Highbury Park

Apesar do forte desejo do treinador do Sevilha, à época Joaquin Caparrós, em contar com o seu talentoso n.º10, Reyes assinou um contrato milionário com o Arsenal de Inglaterra em Janeiro de 2003/04, uma transferência milionária que custou aos gunners 25 milhões de euros.

José António Reyes fez a estreia na Premier League a 1 de Fevereiro de 2004, jogo que o Arsenal venceu por 2-1. Dois dias depois, marcou um auto-golo frente ao Middlesbrough na Carling Cup. Um mês mais tarde, alcançou dois golos frente ao Chelsea que garantiram a eliminação dos blues da Taça de Inglaterra. O talentoso esquerdino marcou também nos quartos-de-final da Champions frente à mesma equipa, entre outros tentos de relevo para a equipa comandada por Arsene Wenger.

Diversos hat tricks em jogos particulares no verão de 2004, mostraram a sua adaptação crescente ao futebol inglês. Essas performances significaram apenas o início daquilo que viria a ser uma fabulosa arrancada da época 2004-05, na qual efectuou assistências para golo nos primeiros seis jogos. Depois de algumas exibições mais inconsistentes, voltou a brilhar com a camisola do Arsenal, revelando-se um jogador de grande importância para a sua equipa; ora marcando, ora assistindo para os seus colegas.

O Butragueño que afinal era um imitador

No início de 2005, Reyes foi surpreendido por uma chamada efectuada pela Cadena COPE, que utilizou um imitador a fazer-se passar pelo director desportivo do Real Madrid, Emilio Butragueño. Reyes enganado pela estratégia deste órgão de comunicação confessou que queria regressar a Espanha porque estava cheio de saudades de casa; reconheceu também que a vida em Londres não era aquilo que teria imaginado e que pretendia sair de Inglaterra porque existiam «más pessoas no Arsenal».

As polémicas declarações abalaram a sua estada em Inglaterra e no dia 21 de Maio, Reys tornou-se no segundo jogador da história do futebol inglês (depois de Kevin Moran) a ser expulso numa final da Taça de Inglaterra, após ter recebido um segundo cartão amarelo.

Após este episódio marcante na sua carreira em Inglaterra, o espanhol decidiu colocar um ponto final na especulação de uma possível saída de Highbury. Em Julho de 2005 assinou um contrato de seis anos e declarou que pretendia «continuar no clube, com muitos anos de sucesso».


O trilho de sucesso na Champions

No percurso da Liga dos Campeões 2005-06 pelo Arsenal, Reyes brilhou, entre outros, frente ao Real Madrid, Juventus e Villareal, nos resultados mais impressionantes alguma vez alcançados pelo clube londrino até hoje. No entanto, na final frente ao Barcelona, começou como substituto, jogo que os espanhóis venceram por 2-1, com um golo de Belletti que, curiosamente, poderá também juntar-se a Reyes agora no Benfica.

Pouco satisfeito com a exclusão da equipa em tão marcante jogo, o esquerdino expressou publicamente o seu desejo de não jogar no jogo de qualificação para a Liga dos Campeões da época seguinte, frente ao Dinamo Zagreb. Arsene Wenger acedeu ao seu desejo do espanhol e aumentou-se a especulação em torno de uma transferência para o Real Madrid.

Depois de algum diálogo, o jogador acedeu a efectuar duas declarações oficiais ao site do Arsenal a negar a sua vontade de sair, mas em Espanha saíam versões contraditórias o que deixou Wenger à beira de um ataque de nervos. Esta situação levou o treinador francês a acusar publicamente o clube madrileno de utilizar os media como táctica desestabilizadora para conseguir contratar os jogadores que pretende.

Júlio Baptista no Arsenal...Reyes no Real Madrid

Após enorme pressão do Real Madrid e da vontade do jogador, os gunners acederam a trocar por empréstimo José António Reyes por Júlio Baptista.

Reyes marcou o seu primeiro golo com a camisola do Real Madrid no dia 17 de Setembro de 2006, após cobrança de um livre directo frente à Real Sociedad. Após mais alguns golos nessa época, o extremo esquerdo foi decisivo na conquista do título espanhol. Com dois golos virou um resultado de 1-0 frente ao Maiorca e tornou-se um herói, no entanto de França chegavam notícias de que o Lyon estaria disposto a perder a cabeça para contratar a estrela madrilena, cujo passe pertencia ainda ao Arsenal, que apesar de ter tido um desempenho assinalável na equipa não dispunha de estatuto de indiscutível.

O golpe do rival Atlético

Após o final do período de empréstimo, o Atlético de Madrid querendo não só contar com um grande jogador, como também infligir um golpe no grande rival, decidiu avançar para a contratação de Reyes. Os colchoneros ofereceram 12 milhões ao Arsenal verba que acabou por libertar o jogador e facilitou a sua continuidade em Espanha.

A 30 de Julho de 2007, Reyes passou os testes médicos e no dia seguinte foi apresentado como jogador do Atlético para os próximos quatro anos. A sua estreia foi frente à Lázio, jogo no qual marcou um golo, fez a assistência para outro e que os colchoneros venceram por 3-1, no Torneio de Amesterdão.
O espanhol já tinha sido considerado o melhor jogador dessa competição em 2004, com a camisola do Arsenal que ironicamente acabou por vencer a edição de 2007. No entanto, o prenuncio positivo de Reyes não se confirmou.

O clube madrileno contratou também Simão Sabrosa para a mesma posição e Reyes foi deambulando por diversas posições no terreno de jogo, não actuando no seu lugar de eleição, extremo-esquerdo. Por essa razão e por não ser sempre titular, José António Reyes incompatibilizou-se com o técnico mexicano do Atlético de Madrid Javier Aguirre e chegou mesmo a pedir-lhe explicações pelo facto de ser preterido dos titulares. No final registam-se os 26 jogos sem qualquer golo anotado em partidas oficiais e o estatuto de dispensado carimbado pelo técnico mexicano.

A Selecção

Um dos grandes objectivo de Reyes na sua estada em Portugal passará, naturalmente, por recuperar um lugar na selecção de Espanha. O avançado estreou-se na Armada Invencível em Setembro de 2003, contra Portugal (3-0 para a Espanha em Guimarães), mas nunca conseguiu afirmar-se em absoluto.

Em 2004 foi excluído do Europeu, mas em 2006 participou numa partida a contar para o Mundial da Alemanha. Nos últimos dois anos desapareceu das escolhas de Luís Aragonés. Ainda assim, tem 21 internacionalizações e já marcou quatro golos pela principal selecção do seu país.

Benfica, o novo desafio

Com a chegada de Quique Sanchez Flores ao comando técnico do Benfica, ele que é um confesso admirador das qualidades de Reyes, o Benfica não hesitou em apontar baterias para a contratação do jogador. O extremo chegou ontem a Lisboa e será apresentado esta noite no Estádio da Luz como o mais recente reforço e, a par de Pablo Aimar, um dos mais mediáticos. Reyes chega ao Benfica por empréstimo com direito de opção de compra para o clube da Luz, mas o clube português já adquiriu 25% do passe do jogador.

Pode conhecer mais deste jogador veja as imagens que lhe apresentamos...

Etiquetas: ,

publicado por Bruno Leite
Comentários a "OLHEIRO PF10: Quem é José António Reyes?"
Anonymous Tiago Martins
ESPECTÁCUUUUUUULO!!! REYES É UM FORA DE SÉRIE, VAI PROVÁ-LO NOVAMENTE NO BENFICA! DEPOIS DE PABLO AIMAR E REYES TEMOS DE ESPERAR OUTROS DOIS GRANDES REFORÇOS!! VIVA O BENFICA
8 de agosto de 2008 às 16:50  
Anonymous Tiago Martins
ESPECTÁCUUUUUUULO!!! REYES É UM FORA DE SÉRIE, VAI PROVÁ-LO NOVAMENTE NO BENFICA! DEPOIS DE PABLO AIMAR E REYES TEMOS DE ESPERAR OUTROS DOIS GRANDES REFORÇOS!! VIVA O BENFICA
8 de agosto de 2008 às 16:51  
Anonymous João Tiago
Algo me diz que o Benfica acertou em cheio...melhor só o Drenthe que também se falou. Ganda Benfica!!
8 de agosto de 2008 às 17:11  
Ultimas entradas
Posts Históricos
Visitantes
Pesquisar
PF10 TV

Publicidade


Click Here

Arquivos
Grupo Galáxia